Ninfoplastia

Dra. Patricia Marques
Especialista pela Sociedade
Brasileira de Cirurgia Plástica

Cirurgia Íntima 

Todo procedimento estético tem como principal indicação a vontade de harmonizar alguma parte do corpo que cause desconforto ao paciente. Alguns pacientes sofrem com uma parte do corpo que não lhes agrada, podendo até interferir na vida social. Essa questão é muito importante na cirurgia íntima, pois geralmente a paciente se sente constrangida e desconfortável justamente em situações de intimidade. 

As práticas de depilação e a maior exposição do corpo nos meios de comunicação, contribuíram para que as mulheres percebessem melhor a região íntima, se comparando e interessando na aparência da região genital.

 

Padrão de Beleza

Atualmente o que as pacientes desejam é que o monte púbico (ou monte de Vênus) seja pouco volumoso, não se projetando além das coxas. Os pequenos lábios não devem aparecer através dos grandes lábios, assim como o clitóris. Os grandes lábio vaginais devem ser túrgidos, elásticos, preenchidos de gordura, sem excesso e flacidez de pele, porém não muito volumoso a ponto de marcar a roupa. Dessa forma a estética genital deve ser avaliada globalmente, buscando harmonia da região, de forma que estrutura alguma fique em evidência ou chame a atenção. 

 

Alterações Genitais

Temos basicamente dois grupos de pacientes, as que apresentam uma alteração no desenvolvimentos genital com hipertrofia dos pequenos lábios, assimetrias dos pequenos lábios, hiperplasia clitoriana ou proeminência do monte púbico e as mulheres próximas a menopausa que apresentam modificações hormonais com perda de gordura nos grandes lábios, diminuição do colágeno, atrofia cutânea e flacidez.

O aumento ou hipertrofia dos pequenos lábios vaginais é a maior queixa no consultório. A maioria é de origem genética, mas também pode ser secundário a alterações hormonais, uso de esteroides exógenos, irritação crônica, dermatite ou filariose, entre outras causas. 

 

Tipos de Cirurgia

Ninfoplastia ou labioplastia corrige a hipertrofia dos pequenos lábios, removendo cirurgicamente o excesso de pele, sem prejudicar a lubrificação vaginal ou interferir na proteção do orifício vaginal.

Enxerto de gordura nos grandes lábio vaginais e, caso necessário, remoção de excesso cutâneo e plicaturas internas para reposicionamentos tecidos.

Lipoaspiração do monte púbico com ou sem retirada de um fuso de pele superiormente para reposicionamento das estruturas.

Laser para tratamento da atrofia vaginal, frouxidão das paredes vaginais, distúrbios urinários (perda de urina) decorrentes da menopausa, tais como dor durante a relação sexual, irritação e ardor vaginal, atrofia da de pele.

 

Um ponto importante a ressaltar é que a estética nunca se sobrepõe a funcionalidade, de forma que alterações funcionais devem ser corrigidas prioritariamente e correções estéticas não podem ocasionar disfunções. 

 

 

Não Arrisque sua Saúde

Cirurgia plástica só pode ser executada em ambiente hospitalar e por médico com formação em cirurgia plástica reconhecida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. 

Vídeos 

Assista abaixo o vídeo sobre essa cirurgia:

f_intima.jpeg

Acabar com o constrangimento e desconforto

Sobre a Cirurgia
Local da cirurgia: centro cirúrgico hospitalar
Tempo de cirurgia: entre 1 e 2 horas 
Tipo de anestesia: raquianestesia com sedação ou anestesia geral
Tempo de internação: 12 horas
Cicatriz: muito discreta
Pós-operatório:

  • Abstenção sexual até cicatrização

  • Banhos de assento

  • Uso de pomadas apropriadas

Complicações:

  • Edema (inchaço)

  • Deiscência (abertura) de pontos cirúrgicos

  • Infecção.

Dúvidas? 

Se ficou com dúvida ou quer mais informações, clique abaixo e agende sua consulta!

 

PatriciaPrincipal_edited.jpg
WhatsApp-icone.png